Com que roupa eu vou…

MAS EU PERGUNTO: Com que roupa eu vou… pro MINIONU?

Pode não parecer, mas o look a ser usado no MINIONU causa pesadelos e é motivo de preocupação para MUITAS pessoas, principalmente para as mulheres! Para solucionar esta questão, o UNODC preparou um tutorial de como se vestir bem, confortável e ainda estar lindo/linda no MINIONU.

1º MITO: Para participar do MINIONU eu tenho que usar roupa social!

NÃO! Para participar do MINIONU você deve se vestir de maneira confortável!  Queremos que você se sinta bem com o que estiver vestindo, sem gravata apertando, sapato machucando…enfim, vamos evitar saias justas no comitê!  A propósito, adoramos quando os delegados utilizam as roupas típicas do país a ser representado, isso é super IN!

2º MITO: Para parecer elegante preciso usar sapato de salto!

NÃO! Não é o calçado ou a roupa que vai fazer de você elegante e sim sua postura enquanto delegada. Usar salto, mas não conseguir andar é super OUT!

AOS MENINOS

Sejam mais….

 Imagem

 ÀS MENINAS

Para evitarem saia justa, sejam mais…

Imagem

Sejam menos…

Imagem

(não temos nada contra essas roupas e/ou essas pessoas, só não estão apropriadas para um ambiente diplomático)

Espero vê-los confortáveis nos dias do MINIONU, um bom delegado não é avaliado pela roupa que ele usa!

Nos vemos em breve…

Anúncios

NO UNODC TODAS AS REPRESENTAÇÕES POSSUEM IGUAL IMPORTÂNCIA, MAS NA TABELA DE DEMANDA RECEBI APENAS 1 SÍMBOLO DO MINIONU. O QUE ISSO SIGNIFICA?

 

Olá senhores,

É importante desmistificar algo que muitos delegados pensam: “Minha delegação não tem importância neste tema” ou “Minha delegação só recebeu peso 1 na escala de demanda, estou aqui para quê? Não vou poder fazer nada?”

Deixo claro aos senhores: todas as delegações possuem algum papel a ser desempenhado neste comitê, independente do peso recebido inicialmente. Todos estão aqui com um propósito, ninguém ficará sem ação no comitê. Quem faz o poder de sua delegação é o próprio delegado, e não o peso prévio atribuído a ela.

Todas as delegações têm coisas a dizer dentro do contexto do tráfico de pessoas. Como descrito no guia, o tráfico é um problema de caráter global e a só haverá uma solução se todos os países, independente de poder militar, econômico e político, perceberem que sem cooperação não há combate. O UNODC não é um comitê onde procuramos um Estado culpado, onde o que tiver o exército mais forte ou o que for mais rico tem um peso maior do que os demais. Muito pelo contrário, é um espaço onde todos podem contribuir com informações e ideias, visando o combate a um crime comum, não-estatal e que envolve vários setores societais.

Compartilho com os senhores exemplos do comitê em que fui diretor assistente no ano passado (o CSNU sobre a Guerra das Malvinas). Na ocasião, duas delegações que não possuíam relações próximas com a guerra (Japão – que possuía peso 1 – e Suíça) se destacaram e foram premiados com menções honrosas.

Cada representação possui a sua particularidade e importância, cabe aos senhores se posicionarem com firmeza e colocarem em prática tudo o que estudaram nos últimos meses. Aos delegados que estão com peso 1 na tabela de demanda, espero que os senhores nos surpreendam!

Contem sempre comigo nesta luta,

Thales Carvalho

por 14minionuunodc Postado em Dicas Com a tag

Como representar bem o meu país?

Olá senhores, 

Tratarei aqui de algo que, creio eu, é uma questão de dúvida para muitos dos senhores: qual a postura de um bom delegado? Pois bem, darei algumas dicas para que os senhores (principalmente os que estão participando pela primeira vez) entendam qual a postura mais adequada para um bom delegado.

1-      Falar bem em público: um dos maiores desafios para qualquer participante de simulações é o temido discurso em público. Os senhores, no entanto, devem levar em conta que todos ali presentes são iguais, e que não existe ninguém melhor ou pior que ninguém. Não precisam temer a fala em público, e muito menos ficar com medo de falar algo errado; todos estão sujeitos ao erro, e mais que isso, todos vão aprender e ensinar. O MINIONU é um projeto que preza pelo respeito mútuo e pela troca de conhecimentos. Falem sem medo e, se a insegurança vier, finjam que não tem ninguém ali e continuem falando. Em caso de dificuldades, sintam-se a vontade para nos procurar.

 

O PRIMEIRO E MAIS TEMIDO DISCURSO: Como faço o meu discurso de apresentação?

Primeiro, cumprimente os demais delegados e membros da mesa. Gentileza nunca é demais!

Faça um breve histórico sobre o assunto e sua relação com a delegação representada.

Explicite as consequências/efeitos do tráfico de pessoas para a sua delegação.

Forneça a posição de sua delegação sobre o tema, agregue uma justificativa de tal posição levando em conta fatores econômicos, políticos e sociais.

O delegado pode citar como sua delegação se relaciona com os demais membros (Estados e/ou Organizações).

Apresente ideias para resolução, reforçando seus objetivos para alcançar o memo.

Indique aos membros do comitê se sua delegação está disposta a negociar.

 

COMO FALAR DURANTE O DEBATE

Novamente, gentileza nunca é demais! Cumprimente os diretores e os demais delegados.

Encoraje a colaboração entre os membros do comitê com proposições construtivas.

Ao se referir as falas de outros delgados, você pode indicar apoio ou recusa de determinadas posições.

Apresente ideias para a constituição de resoluções ou recomendações.

Explique o porquê de sua delegação apoiar ou não determinada proposta de resolução.

2-      Articulação: espera-se, também, que os senhores saibam articular alianças em torno do ponto defendido por suas delegações. O bom articulador não é aquele que obriga alguém a seguir sua posição, é aquele que convence o outro de que está certo e que ambos podem se aliar.

3-      Manutenção do posicionamento: outro ponto importante é desenvolver o posicionamento de cada delegação. É este o papel principal de cada delegado e o que determina se os senhores estão defendendo bem o papel de suas delegações. O posicionamento não é algo fixo. Os senhores podem, se necessário, se adaptar a elementos que surgem durante as discussões. Em outras palavras, não precisam ter “viseira fechada”, olhar só pra frente em relação a seus argumentos; eles podem sofrer pequenas alterações em seu rumo, desde que as diretrizes principais sejam mantidas. Tais diretrizes serão transmitidas através do Documento de Posição Oficial (DPO)

Além destes 3 elementos, há ainda duas perguntas que pairam sobre a cabeça dos senhores:

1-      Devo falar muito para me sair bem?

Quantidade não é, necessariamente, qualidade! Não importa quantas vezes o delegado vai se pronunciar e sim a qualidade de seu pronunciamento e firmeza em seu posicionamento. Para se sair bem o delegado deve respeitar o discurso dos demais delegados, não utilizar questões de privilégio pessoal como meio de coerção e má fé e intervir da melhor forma nas discussões.

2-      O que é uma menção honrosa? Como fazer para ganhar?

A menção honrosa é uma forma de reconhecer delegados que se destacaram no comitê. O bom delegado, de fato, não é aquele que está no comitê para ser premiado, mas sim aquele que está ali para aprender, crescer e ensinar. “Como fazer para ganhar?” é uma pergunta, na verdade, bem difícil de ser respondida, mas passa por um ponto bem simples: não entrem no comitê para serem premiados; sejam vocês mesmos, deem o melhor de vocês, represente sua delegação e saia do comitê com a sensação de dever cumprido, essa é a melhor premiação que os senhores podem receber. Vale ressaltar que a condecoração da menção honrosa é opcional, cabendo a mesa diretora avaliar se esta será dada ou não.

Qualquer dúvida, saibam que estou sempre aqui.

Thales Carvalho.

por 14minionuunodc Postado em Dicas Com a tag